Acadêmicos

Leni Chiarello Ziliotto

Leni Chiarello é natural de Guaporé, Rio Grande do Sul; Leni Chiarello Ziliotto a partir de 1985 ao casar com Altamir Ziliotto, pai de seus três filhos: Altamir Junior, Fernanda e Virginio.

Residiu em Passo Fundo e em Serafina Corrêa, no Rio Grande do Sul; e em Nova Mutum, estado de Mato Grosso. Reside em Sinop desde agosto de 2014, quando assumiu a função de Coordenadora Pedagógica no Colégio Regina Pacis, onde atua até os dias atuais.

Da formação acadêmica, é mestre em Gestão e Auditoria Ambiental pela Universidade de LEÓN – Espanha; é especialista em Supervisão Escolar pela PUC/RS, em Educação Ambiental pelo SENAC/RS e em Educação a Distância pela UCB/RJ; é graduada em Ciências Exatas e em Biologia pela Universidade de Passo Fundo/RS. Doutoranda em Epistemologia e História da Ciência pela UNTREF/Buenos Aires.

Leni é membro da Academia Sinopense de Ciências e Letras ocupando a Cadeira nº 21, cujo Patrono é Érico Veríssimo e sua trajetória na literatura registra as seguintes obras:

Produção independente: Metamorfose/Metamorfosi; Mosaico de Palavras (duas edições); Sonhos Vividos; Amor meu sol; Sabores; Carolina fechou uma porta (três edições); Carolina Conectada; O Brilho de Estrelas Imortais - Volume I; As Cores e os Amores e O Brilho de Estrelas Imortais - Volume II.

Participações: Antologia Scortecci; Voo Independente; Tempo Definido; Tempo de Poesia; Livre Pensador; 1ª, 2ª e 3ª Antologia Poética; Antologia Literária Virtualismo; Antologia Internacional Roda-Mundo, Roda-Gigante; Delicatta Coletânea; Poetas Em/cena e Poesia em movimento.

Organização de obras: Gestão Escolar; Hai Cais Antologia; Contos de Fadas Contemporâneos; Psicopedagogia–Volumes I e II e Ser de Visão.

Também, é autora da letra da música, Penso, que ganhou o primeiro prêmio como melhor letra no concurso: Sim, Guaporé Tem Talento, na comemoração do centenário de fundação do município de Guaporé/RS.

É uma trajetória literária significativa, sendo que todas as obras publicadas estão com suas edições esgotadas, exceto O Brilho de estrelas imortais volume 2, lançado dia 25 de maio de 2017 e que narra a trajetória de vida de 62 mulheres, pioneiras de Sinop.

Seu novo projeto é a obra “Uma floresta, uma menina e um manequim”, livro infantil com previsão de lançamento ainda em 2017 em Sinop/MT e a coletânea Poemas Vivos, com previsão de lançamento para o início de 2018.

Atualmente, além da literatura, se dedica a outras artes, como o Cinema, coordenando a produção de curtas-metragens produzidos por jovens e organiza e promove exposições de artes plásticas, tendo seu projeto Desbravar a Terra e promover a Vida; aprovado no Edital Circula MT, da Secretaria de Cultura de Mato Grosso.

Lazer? Além das artes e das leituras, viagens!

Leni não gosta de pescar. Adora família, amigos, boa conversa, cafés filosóficos, uma boemia e chuva. Ama a chuva, o frio, a neblina. Remete a vinhos (tintos secos), chocolate quente, cinema debaixo do cobertor. Mas, aprendeu rápido a degustar o permanente verão mato-grossense com seu brilho e energia sistêmica.

Poetas, romancistas, cronistas, contistas e cientistas clássicos e complexos é sua preferência. Populares também valem uma leitura. Tudo é aprendizado. Se não do conteúdo, da sua forma, da sua cor, do seu cheiro. Tudo é amor, saído de uma criatura.