Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Notícias

SÉRIE CONHEÇA - Ireneu Jaeger, o Letrado ao quadrado

Publicação: 14/08/2022

São tempos de desbravamento, lá pelos anos de 1980, do Paraná para Sinop Mato Grosso, chega o Professor Ireneu Bruno Jaeger, trazendo a família e buscando novos desafios de letrar alunos do ensino fundamental e médio.

Entre tantos afazeres que demandam a profissão docente... ainda existe tempo para iniciar os escritos de poemas e crônicas, dentre as mais de 15 publicações, encontramos Luzerna (poemas), 2003; A Invenção do Garfo (crônicas), 2003; Para as Crianças da Minha Rua (literatura infantil), 2004; A Rua das Tílias em Festa, 2004; Arabescos (poemas), 2007; Um Menino Apanhava Pêssegos (crônicas), 2008; O Rio dos Poetas (poesia), 2010; Alimentar Sonhos (poemas), 2014; Coautor de Balaio de Poesias, 2014; Hora de Colher (crônicas), 2016; As Cores do Vento (poesia), 2018; Histórico da Unemat, 2018; Vamos Salvar o Caipirês, 2019; De Brasília a Manaus (romance), 2017 e, Enfim Juntos (romance resultado do confinamento pelo Coronavírus), 2020.

Na Academia Sinopense de Ciências e Letras, ele é o número 01, o dono da cadeira mais empoderada, trazendo nas veias o Patrono Mario Quintana. Sua inspiração!

Entre um livro e outro, entre uma prova e outra, entre uma boa história e outra, Ireneu, nas suas plenitudes, sabe ouvir, sabe contextualizar ações e tem um ressignificado de uma atuação prazerosa em sala de aula. Seu encantamento pelas letras, transborda a essência e a amorosidade de conquistar cada um que o cerca. Logo, por si só carrega o peso do conhecimento, tarefa que foi titulada em 19..., mas isso não vem ao caso!

De lá para cá, muitos meninos e meninas passaram na sua mão, e o que dizer das canetas vermelhas entre um caderno e outro, estamos falando sim do Senhor Ireneu, professor letrado nas línguas do latim, perfeccionista, tem nas suas publicações todo cuidado com as letras, trazendo histórias povoadas na sua jornada vivida.

Os números também são seus favoritos. Outro dia, entre tantas idas e vindas, ganhou na loteria, entusiasmado com os números marcados, teve seus planos fortalecidos para viajar a Melbourne, a cidade que mais livrarias tem no mundo, logo com certeza é a mais letrada. Com tanta empolgação, passou na casa de câmbio, conferir o preço do euro e da libra esterlina, seus planos vinham de encontro em organizar o passaporte, comprar malas novas e cadernos para a escrita de novas histórias em um lugar do outro lado do mundo...

Depois de algum tempo, resolveu conferir na lotérica o bilhete premiado. para sua surpresa, O bilhete realmente contemplava a saborosa sensação de “ganhei na loteria”. Todavia, o valor não passava dos R$ 70,00.

Claro, seus sonhos foram afogados no supermercado, comprando um vinho do mais caro possível que o prêmio pudesse pagar, e se deleitar nos goles de cada pensamento e de cada letra escrita nos planos de viagem. Sua companheira, a cachorrinha “mel”, lhe fazendo companhia e observando toda aquela situação...

Mas de uma coisa temos a certeza, o homem letrado ao quadrado, tem nas letras o sucesso da escrita e a fineza de um gentleman. A relação entre a literatura e a matemática, ali, não está errada.